Previsível | Foreseeable

Parece imenso que já viram estes calções algures, não parece? A cor é idêntica, as pregas também… e o facto de serem calções. Mas não, não são os mesmos. Acabei-os hoje. A textura do tecido é diferente e têm uma cintura de elástico. Ainda assim, não sei bem de que tipo de bloqueio criativo padeci quando decidi fazer uns calções com este tecido… Enfim: sou previsível e volto sempre ao conhecido…!

It kind of looks like you’ve seen these shorts somewhere before, right? The color is identical, the pleats too… and the fact that they’re shorts. But no, these are not the same shorts. I finished them today. The texture of the fabric is different, though, and they have an elastic waist. Still, I’ve definitely suffered from some king of creativity block when I decided to make these shorts out of this fabric… Oh well, I’m predictable and I always come back to what I know…!

Calções_ferrugemCalções_ferrugem(2)

Molde: Burda Easy Fashion primavera-verão 2013 (uma variação deste)
Tecido: Acho que poliéster ( 😦 ), mas sem certeza. Cor de ferrugem, só porque cor de tijolo já tenho uns…

Pattern: Burda Easy Fashion Spring-Summer 2013 (a variation of this one)
Fabric: Polyester, I think ( 😦 ), but I’m not sure. Rust colored, because I already had a brick colored pair…

Anúncios

Riscas com riscas | Stripes and stripes

 

Saia marinheira Collage

 

Inspiração | Inspiration: Mini saia às riscas Madewell | Madewell striped mini

Molde | Pattern: Sem molde! Basicamente, costurei retângulos uns aos outros… (Podia tentar descrever a coisa de forma a que parecesse tudo mais profissional, mas não sei se consigo…) Depois, enfiei o saquinho sem fundo em mim e marquei o sítio das pinças. No fim, costurei um fecho lateral e rematei com fita de vies. | No pattern! I basically sewed a few rectangles together (I could try and describe this to make it look a bit more professional, but I’m not sure that’s possible…) Then I put on the little bottomless bag and marked the darts. At last, I sewed the side zipper and finished with bias tape.

Ta-da!!!

Saia styling Collage

O padrão gatinho | Cat print

 

E acabei outro vestido! O molde é mais uma vez japonês, do livro Tuniques, robes, etc. de Yoshiko Tsukiori (edição francesa).

O tecido veio dos caixotes de retalhos da Feira dos Tecidos da Rua Áurea. Tem pequenos gatinhos enfurecidos, todos arqueados e de pelo eriçado. Adoro!

So I finished another dress! The pattern is once again Japanese, from the book Tuniques, robes, etc., by Yoshiko Tsukiori  (French edition).

The fabric came from a box of scraps at a store in Rua Áurea, Lisbon. It has tiny little apparently infuriated cats, with their backs all arched up and their hair all rough. Love it!

O padrão coelhinho

Diz que está na moda o animal print. E eu sei que, quando se diz animal print, quer-se significar o padrão tigresse, o padrão zebra ou até o padrão girafa. Todos eles um tudo-nada over the top para o meu gosto.

Para ser honesta, até gosto de um tigresse, mas em acessórios ou pormenores pequenos. Toda uma peça de roupa nesse padrão ainda me parece um pouquinho… excêntrico…?

Então decidi (re)interpretar o animal print:

São coelhinhos!!! Olha o zoom:

Acho que não correu mal! Embora tenha, mais uma vez, percebido que os moldes da Burda para tops são todos curtíssimos! Acrescentei alguns 12 cm ao desenho original, e a fiz uma mini-bainha, mas ainda assim ficou um bocado curto… Ou tenho um tronco demasiado comprido (o que o meu 1,60m de altura não permite que seja verdade), ou estarei com certeza a fazer alguma coisa mal… Já fui confirmar, e este molde nem é da parte de criança…!

Enfim, dramas…!

O tecido é mais um retalho comprado na Feira dos Tecidos da Rua Áurea (baratucho baratucho!), e o molde é da Burda Couture Facile Printemps/Eté 2012.

Outra blusa…

Vou deixar de dar nomes de meses aos meus projetos concluídos. Isto porque me parece que não vão chegar os 12 que o ano tem, tamanho tem sido o entusiasmo!

Oh esta nova blusa, de ar primaveril e um toque japinha:

O tecido é um dos que comprei há uns tempos, e que acho lindo e estava a morrer de medo de estragar. Acabei por conseguir fazer uma coisinha bem composta! As costuras ficaram todas bastante certas, e os pontos perfeitinhos! =’)

O molde é da edição primavera/verão 2012 da Burda Couture Facile.

Projeto fevereiro: a saia de veludo

E porque parar é morrer, este fim de semana já avancei com o projeto fevereiro! Vai ser uma saia de veludo cor-de-rosa, que comprei no Ikea, com interior num tecido estampado que, tal como o tecido azul que usei no Sorbetto top, saiu do baú da minha mãe. O molde é do livro Simple Modern Sewing: 8 Basic Patterns to Create 25 Favourite Garments.

Ora vejam:

More on this later!

Projeto janeiro: Concluído!

Molde: Sorbetto top, by Coletterie

Tecidos: Algodão

Custo aproximado: € 5,00 (custo apenas do tecido estampado, que usei para fazer a fita de viés com que acabei a gola, as mangas, e a bainha inferior. O tecido azul escuro foi a minha mãe que o encontrou num baú na cave lá de casa. Há-de ter custado alguma coisa em tempos, mas para mim foi grátis).

2012: 12 meses, 12 projetos (sem “c”)

Pois é: uma das minhas resoluções de Ano Novo passa por explorar mais a sério este recém-descoberto interesse pelo mundo das costuras.

O objetivo é conseguir realizar um projeto por mês.

E para o mês #1, já decidi qual o projeto a executar: o Sorbetto top, da Colette Patterns (os interessados podem fazer download grátis do molde  através do link que pus acima. Podem também gostar de explorar o blog da marca, o Coletterie, que tem imensas dicas úteis). É um top simples, e a ideia é mesmo essa: tentar não dar passos maiores do que as pernas (embora tenha muita vontade de fazer umas calças giríssimas cujo molde encontrei na Burda online… mas ficarão para outros carnavais…!).

Hoje dei o kick start no trabalho: já decalquei e recortei o molde.

Stay tuned for scenes from our next episodes!

(P.S.: Este texto foi escrito ao abrigo do novo Acordo Ortográfico, e os próximos, em princípio, também o serão, embora já não com esta nota. Era só para garantir que não assumiam que eu não sei escrever…)