Papo-pizza | Pizza bread

Quando estive nos Açores, ainda durante os tempos de faculdade, comi pela primeira vez uma papo-pizza: uma pizza num “papo seco” (entre aspas só porque é uma expressão que não costumo usar normalmente. Para mim é um pão, mas também pode ser um trigo, uma carcaça ou outra coisa qualquer que lhe queiram chamar). É super simples de fazer, uma ótima ideia para arrumar com o pão do dia anterior que já não apetece comer e super reconfortante! E por isso no outro dia estava aqui por casa com fome mas sem me apetecer nada do que tinha no frigorífico e preparei uma espécie de papo-pizzas. A versão que fiz é vegetariana e usei fatias de pão de Mafra em vez de pães normais, porque era o que tinha.

Aqui vai a receita (nem sei se se qualifica como receita, de tão básica que é, mas enfim):

  • pão (carcaças, em fatias ou o que houver);
  • molho de tomate;
  • queijo mozzarella;
  • tomate-cereja, cortado em metades;
  • manjericão (usei seco porque o vaso que tinha na varanda morreu, mas idealmente deve ser fresco, em folhas inteiras).

Barram-se as fatias de pão com molho de tomate, cobrem-se com o queijo, o tomate e o manjericão. Vai ao forno até dourar, e já está!

Bom apetite!

 

When I was in the Azores, still during my college years, I ate a “papo-pizza” for the first time: a pizza on a loaf of bread. It’s really simple to make, a great idea to use that day old bread you no longer want to eat and it’s really comforting! And so the other day I was here, just lazing around hungry, and I didn’t feel like eating any of the things I had in the fridge, so I made some kind of “papo-pizzas”. The version I made is suitable for vegetarians, and I used sliced Mafra bread (a Portuguese local specialty) because that’s what I had at hand.

Here’s the recipe (if you can even call it that, as it is so ridiculously simple!):

  • bread (loaf, sliced or whatever you’ve got);
  • tomato sauce;
  • mozzarella cheese;
  • cherry tomatoes, chopped in halves; 
  • basil (I used dried basil, because the vase I had at my balcony did not last long, but ideally you should use fresh leaves).

Spread some tomato sauce on the bread, then cover it with cheese. Put some tomato halves and some basil leaves on top and put it on the oven until the cheese looks golden and lovely. And there you go!

Enjoy!

Pão de pizza

Chegou o Outono! | And then it was Fall!

Chegou o Outono!! (Perdoem-me os senhores do novo Acordo Ortográfico, mas o Outono é uma estação do ano demasiado espetacular para se escrever com letra minúscula! Dou-vos o espe(c)tacular, em demonstração de boa vontade. =)

Eu gosto muito do Outono, das temperaturas amenas, das vindimas, das folhas no chão, dos tons de castanho, vermelho e amarelo, do regresso ao chá quente, às mantas e aos serões de cinema/séries em casa, das maçãs assadas com canela, dos dióspiros, da marmelada e da geleia de marmelo.

É um ritual, isto de fazer marmelada e geleia. Assim como as vindimas. Este fim de semana foi o fim de semana em que nos dedicamos a preparar estes doces, que nos vão durar o inverno todo.

Marmelada 

  • 1 Kg de açúcar por cada Kg de marmelos (nós fomos mais contidos e usamos 5 Kg de açúcar para 7 Kg de fruta)
  • Água Q.B.

Colocar a água numa panela grande o suficiente para a quantidade de marmelos a cozer. Deixar a água ferver e deitar na panela os marmelos, descascados e sem caroço. Deixar cozer e relar com a varinha mágica. Juntar ao puré de marmelo o açúcar, e deixar ferver até a marmelada escurecer um pouco (se optarem por colocar mais fruta que açúcar, vão ter de deixar ferver mais tempo). Quanto mais escura, mais consistente fica depois de arrefecida.

Geleia

  • 1 litro de água de cozer os marmelos por cada Kg de açúcar

Ferver a água e juntar o açúcar. Para uma geleia com pedaços, juntar a raspa de um ou dois marmelos. Deixar ferver até que o preparado esteja avermelhado.

Este ano juntámos um pau de canela durante a fervura, e correu bem!

It’s Fall!! 

I really like the Fall, the bland temperatures, the harvests, the leaves on the streets, the brown, red and yellow tones, the return to the hot tea, the blankets and the long nights at home watching movies, the baked apples with cinnamon, the persimmons, and the quince marmalade and jelly.

Making marmalade and jelly is a ritual to us, just like the harvest of the wine grapes. And this weekend was the time to do it.

Quince marmalade

  • 1 Kg of sugar for each Kg of quince (we were a little restrained and used 5 Kg of sugar for 7 Kg of fruit)
  • Water

Put the water in a pan large enough to fit the amount of quince to boil. Let the water boil and throw in the quince, peeled and seedless. Let boil and then turn it into puree with the kitchen wand. Throw in the sugar and let cook until the marmalade has darkened a little (if you choose to use more fruit than sugar, you will need to let it cook longer). The darker it gets, the more consistent it will be when it cools down.

 Jelly

  • 1 liter of water from boiling the quince for each Kg of sugar

Boil the water and throw in the sugar. If you want little bits of fruit on your jelly, add one or two shredded quinces. Let boil until it looks reddish,

This year we added a cinnamon stick to the boiling mixture, and it work out good too!

 

Salada de fim de verão | End of Summer salad

Há imenso tempo que não publico nada sobre receitas faceizinhas que experimento e gosto, e que acho útil sugerir, para que quem como eu tem pouca paciência para a cozinha mas muita vontade de comer bem e saudável possa experimentar e, com sorte, gostar também. E uma das razões que explica esta ausência de sugestões será a ausência de momentos de inspiração para a cozinha, e a imensa preguiça de gastar 15 minutos que seja a preparar uma refeição decente que tomou conta de mim no último… vá, ano.

Maaas, porque, de facto, há marés de tudo, nas últimas três semanas estou uma pequena chef. Aqui há uns dias fiz esta salada, que ficou ótima e estimo que só me tenha feito bem. É fácil e rápida de fazer, não envolve fogão e é muita fresquinha – perfeita para estes dias abafados de (fim de) verão.

It’s been a while since I’ve published an easy-breezy recipe I’ve tried and loved, and find it useful to share it so that those of you whom, like me, have little patience to cook but strongly wish to eat well and healthy can try too, and hopefully also love it. And one of the reasons for this has to be related to the almost absolute lack of inspiration to cook, and the immense laziness that refrains me from actually spending 15 minutes preparing a decent meal that has taken over me for the last… let’s say year.

Anyway, because there is a time for everything, in the last three weeks I’m actually a little chef. A few days ago I made this salad, and it turned out great. It’s quick and easy to prepare, does not involve a stove and it’s really fresh and cool – perfect for these steaming (end of) Summer days.

Lista de compras: | Shopping list:

  • rúcula (comprei um saco com uma dose para 1 pessoa) | arugula (I bought one of those single portion bags)
  • 1 pêssego | 1 peach
  • tomates-cereja (tantos quanta for a fome, não sei…) | cherry tomatoes (as many as you feel like eating)
  • amêndoas laminadas e/ou sementes de girassol | laminated almonds and/or sunflower seeds
  •  queijo feta | feta cheese
  • sumo de limão (algumas gotas) | lemon juice (a few drops)
  • azeite (um fiozinho) | olive oil (only 4 or 5 drops as well)
  • sal grosso (uma pitada) | a pinch of salt

 

A partir daqui não tem grande ciência: basta cortar o que for de cortar em bocadinhos e misturar tudo.

Posso assegurar-vos que me soube pela vida!

Now it’s not rocket science, as you can imagine: just cut to pieces what you can’t eat whole and mix it all together.

I can assure you it it was a real treat!

Saturday night pizza fever

É sábado à noite, está frio, não vos apetece sair mas também não estão com grande pachorra para grandes cozinhados? Aqui fica uma sugestão de pizza bem saudável e super rápida de fazer!

Ingredientes:

1 base para pizza (nós usámos uma integral, que comprámos no Supermercado Brio, mas se souberem e/ou puderem fazer uma caseira, tanto melhor!)

Molho de tomate q.b.

Queijo Emmental ralado q.b.

Cogumelos q.b. (usámos cogumelos marron frescos, que resultam melhor, mas se só tiverem enlatados, também não será grave!)

Tomates q.b. (usámos tomates chucha, mas qualquer outra variedade serviria.)

Queijo Mozzarella em bola

Tomilho fresco

Preparação:

A preparação desta pizza não tem grande ciência, como imaginam (é uma DIY pizza, certo?). Portanto, a ideia geral consiste em barrar a base da pizza com o molho de tomate, depois espalhar por cima do molho o queijo Emmental ralado, seguir com os cogumelos cortados em fatias (longitudinais, que ficam mais giras), os tomates em rodelas, a mozzarella em rodelas também, e finalizar com as folhinhas de tomilho. As quantidades dependerão da fome que tenham. Assegurem-se só de que os ingredientes não ficam muitos em cima do rebordo da pizza, para evitar que caiam quando o queijo começar a derreter (neste caso, à pizza segue-se uma experiência de limpeza de forno, DIY também…).

Depois, vai ao forno até o queijo derreter e ficar dourado e tostadinho no topo!

Et voilà! (Sim, sabe tão bem quanto parece!)